Matrizes

Entrevista realizada por Natasha Mesquita com Dra. Claudia Schembri-Heitmann

Dra. Claudia Schembri-Heitmann

(realizada em abril 2021 por email, com colaboração de Ana Carolina Vasconcelos)

Com entusiasmo trago para a ESCUTA esta entrevista concedida pela Dra. Claudia Schembri-Heitmann, sobre o assunto Dinâmica de Matrizes no trabalho dos praticantes de BodyTalk.

Tenho certeza de que será de grande esclarecimento para nós terapeutas no que diz respeito ao trabalho com essas técnicas durante nossas sessões, sobre sua dimensão de atuação, assim como elucidativo a todos sobre o potencial de alcance terapêutico do BodyTalk.

Natasha Mesquista (editora chefa da 4a edição do Escuta)


Entrevistadora, Natasha Mesquita (NM): O que é uma matriz?

Claudia Schembri-Heitmann (CS-H): Uma matriz pode ser definida de várias maneiras diferentes, dependendo também do público a que se dirige. Por definição, uma matriz é um campo de energia nutritiva e de suporte materno, que fornece uma base comum para que as coisas, ideias e processos se unifiquem, e que podem então ser funcionais ou disfuncionais.

Poderíamos também trazer a terminologia que Rupert Sheldrake usa quando descreve a ressonância mórfica e a criação dos chamados campos morfogênicos e morfogenéticos.

Os campos mórficos, morfogênicos e morfogenéticos (campos M) definem diferentes níveis de qualidades, sobre como a forma pode se manifestar através da Consciência do quantum ao físico. ‘Morph’ é a palavra latina para forma, e ‘gênese’ é a palavra latina para criação – apoiando o processo de in-forma-ação, trazendo à forma.

Sempre que um campo de matriz de grupo é formado, relações geometricamente ordenadas, que são baseadas em ressonância mórfica, memórias morfogênicas e morfogenéticas, automaticamente passam a existir dentro e fora deste campo M de grupo.

NM: Tenho um entendimento sobre o módulo 6 (Microcosmos e Macrocosmos), por exemplo, como sendo inspirado em conhecimentos sobre astrologia em convergência com a medicina chinesa. Você sabe o que influenciou John Veltheim na criação das técnicas de Dinâmica de Matrizes?

CS-H: O sistema BodyTalk evoluiu de maneira desdobrada. Desde o início (1995) até 2001, havia “apenas” os Fundamentos do BodyTalk (BTF). Quanto mais o campo de praticantes (e clientes) de BodyTalk crescia em todo o mundo, mais se podia ver que certos bloqueios no sistema corpo mente, especialmente nos níveis emocional-mental-supramental, precisavam ser tratados por “ferramentas” diferentes daquelas que estavam disponíveis no treinamento BTF. Foi em 2001 que os módulos BT avançados foram introduzidos em uma conferência de três semanas. De uma forma simplista, a filosofia sobre matrizes primárias, secundárias e fragmentadas pode ser vista como uma abordagem avançada para trabalhar com memórias ativas ou liberação emocional do BodyGenics. Esses tipos de matrizes vivem uma vida própria no complexo corpo mente (entidade-ID) do cliente. Por isso, a abordagem passo a passo vai removendo as diferentes linhas de suporte de vida para a matriz dentro do órgão, endócrino ou parte do corpo do cliente. Toda a técnica se baseia na questão: o que todo indivíduo e ser identificado precisa para viver?

NM: Parece-me que a Dinâmica de Matrizes como um todo se relaciona fortemente com a teoria dos sistemas dinâmicos, que é a base da estrutura do BodyTalk. No seu ponto de vista, existe uma relação direta entre as técnicas de Matriz e a teoria?

CS-H: Dinâmica de Matrizes pode ser interpretada de diferentes perspectivas quando se trata de Física e Filosofia. Matrizes Complexas estão muito relacionadas à ideia de funcionamento de sistemas dinâmicos. Ao mesmo tempo, tudo isso é baseado no potencial ilimitado e nas possibilidades presentes no mundo da consciência baseada no quantum, representado pelo conceito de onda – partícula, bem como pelo modelo de causação descendente.

NM: Ao trabalhar com Matriz temos a chance de observar o que nosso Sistema chama de “Matrizes primárias, secundárias, fragmentada e complexas”. Existe uma maneira simples de definir a diferença entre elas? Elas poderiam ser compreendidas como perspectivas diferentes da mesma coisa essencialmente?

CS-H: A Matriz Primária é referida como nossa primeira e única máscara essencial dentro do mundo da dualidade que torna possível à consciência universal ser capaz de se manifestar dentro ou através do ser individual. Quanto mais funcional for essa máscara, mais o indivíduo será capaz de curar a mente cindida e a percepção do “eu versus os outros”. 

Matrizes secundárias e fragmentadas são ferramentas de enfrentamento que podem nos ajudar a atravessar a vida, mas na maioria das vezes elas se tornam impraticáveis ​​e podem se tornar uma das principais causas de doenças.

Matrizes complexas estão sempre sendo criadas naturalmente quando mais de um ser (humano, animal, planta) interage regularmente. Sua saúde é o pré-requisito para a saúde do grupo, de seus membros e, também, de seu objetivo e missão.

NM: Como trabalhar com Matrizes Complexas Familiares no BodyTalk se relaciona com a Constelação Familiar? A obra e o conhecimento de Bert Hellinger são uma referência envolvida na criação dessa técnica específica no BodyTalk?

CS-H: Por meio de minhas próprias experiências, estou pessoalmente muito convencida do poder e da abordagem do trabalho de Sistemas Familiares de Hellinger. Além disso, este trabalho é reconhecido (como outra modalidade) quando ensinamos Dinâmica de Matrizes.

No entanto, da perspectiva do BodyTalk, temos que entender que tudo e todos funcionam de acordo com uma matriz complexa, até mesmo o nosso próprio complexo corpo mente. Portanto, quando expandimos a abordagem no BodyTalk para equilibrar uma pessoa por meio de uma sessão, também podemos experimentar a mesma qualidade de prioridades e mudanças fora da pessoa em seu ambiente geral e, também, nos campos aos quais ela está conectada. 

Portanto, é uma evolução natural ir por prioridade e verificar também quais relações precisam ser abordadas por meio de Matrizes Complexas.

NM: Como é que trabalhar com uma Matriz Primária Feminina ou Masculina envolve trabalhar com nossas forças arquetípicas primárias?

CS-H: Há uma forte conexão com as energias arquetípicas presentes em todos nós, usando a compreensão do corpo supramental. Existe um campo de significado além do ser individual e seus cinco sentidos podem ajudar a traduzir e visualizar esse campo arquetípico e seus poderes relacionados.

A Matriz Primária está muito relacionada à expressão dos aspectos divinos femininos e masculinos dentro do indivíduo, no mundo manifestado de dualidade e polaridade. Embora carreguem sim as tendências herdadas (que também incluiriam padrões arquetípicos), eu pessoalmente não relacionaria a matriz primária masculina e feminina ao nível supramental/arquetípico apenas.

NM: A própria sessão torna-se uma matriz com “tentáculos” que podem ser entendidos como os vínculos que surgiram como prioritários. Essa analogia faz sentido?

CS-H: Sempre que estamos observando itens que precisam ser vinculados ao protocolo BodyTalk usando o procedimento BT, estamos criando as chamadas fórmulas. A qualidade dos vínculos pode ser “positiva” (reconexão) ou “negativa” (desassociação). Quer se trabalhe de forma linear (Procedimento Básico) ou não linear (Procedimento Avançado), estamos criando diferentes redes de observação. Mas eu pessoalmente não me refiro a isso como tentáculos. Sim, é um campo, mas geralmente com um nível de ressonância muito temporário, evoluindo para o resultado da própria fórmula.

Dra. Claudia Schembri-Heitmann

Praticante, Instrutora e Pesquisadora. Doutorado e Ph.D. em Medicina Integrativa (IQUIM, EUA). Heilpraktikerin (Naturóloga, Alemanha). Diplom-Sportlehrerin/Sporttherapeutin (Graduada em Ciência e Terapia do Esporte, DSHS e DVGS, Alemanha).

Claudia Schembri-Heitmann nasceu em Bad Oldesloe (Schleswig-Holstein, Alemanha). Em 18 de outubro de 1989, ela se formou em Ciências do Esporte e Terapia após estudar Ciências do Esporte por quatro anos na Universidade Alemã de Ciências do Esporte, em Colônia (Alemanha).

Claudia estendeu seus estudos de pós-graduação e recebeu novas qualificações fazendo cursos adicionais para se especializar em reabilitação de lesões ortopédicas, terapia espinhal e problemas cardíacos, além de treinamento básico/regular em saúde e esporte. Desde a graduação, Claudia ocupou vários cargos de liderança como Chefe de Esportes e Terapia do Movimento em sua linha profissional de trabalho na Alemanha e em Malta. Claudia mudou-se para Malta no início de 1993 para trabalhar em um Centro de Bem Estar e Terapia Integral. Desde então, ela se especializou totalmente em Saúde Baseada na Consciência, utilizando modalidades que são baseadas em quantum, holística e abordagem integrativa.

Em 3 de dezembro de 2001, Claudia se qualificou como Heilpraktikerin (Naturopata) na Alemanha. Em 2004, Claudia mudou-se, com seu marido (Felix) e seu filho (Tim), para viver no sul da Alemanha, onde montou uma clínica de muito sucesso e um centro de seminários profissionais na área de Allgäu (Bavária), ambos baseados em princípios e filosofia de saúde baseados na consciência. Morar na Europa central era muito necessário, a fim de permitir que Claudia viajasse regularmente pelo mundo e ensinasse Saúde e Medicina Quântica baseada na Consciência (principalmente BodyTalk e modalidades afins) para milhares de alunos.

Em abril de 2019, Claudia concluiu o Doutorado PH.D em Medicina Integrativa pela International Quantum University Integrative Medicine (IQUIM, EUA), que é a única universidade no mundo que oferece estudos e pesquisas especializadas e de ponta em Saúde Baseada na Consciência. O foco principal de sua pesquisa de doutorado é a relação e o efeito do ambiente do grupo de trabalho (“matriz”) na saúde do indivíduo.

Claudia Schembri-Heitmann é membro de várias organizações profissionais, incluindo a International BodyTalk Association (IBA, da qual ela é uma das principais instrutoras internacionais e da qual foi presidente mundial por muitos anos), a Federação Alemã de Esportes de Saúde e Terapia Desportiva (DVGS eV), The Reiki Network (TRN), Natural Healing Association Kempten (NHV Kempten) e a Associação Alemã de Medicina Energética e Medicina da Informação (DGEIM eV) .

Hoje, BALANCE é o resultado final de uma jornada e experiência de 30 anos de estudo, pesquisa, prática e ensino na esfera da Saúde Holística Integrativa Baseada na Consciência. Acreditamos que aumentar o conhecimento sobre a importância de uma abordagem baseada em consciência ajuda as pessoas a melhorarem a relação entre seu ambiente interno e externo. Isso nos ajuda a nos tornarmos mais sintonizados com os ritmos da natureza e, finalmente, com nosso Propósito de Vida e Eu Verdadeiro.

Para ler em pdf clique aqui

1